HUMILDADE

FELIZ O HUMILDE DE ESPIRITO

Mateus 5.1-3

Você se considera uma pessoa feliz? Se não, porque você não se considera feliz? Caso você diga “sou feliz”, o que te faz feliz?

As bem aventuranças é a síntese dos valores mais excelentes do reino de Deus. Pois nos falam da nossa relação com Deus, com o próximo e com nós mesmos. É uma mensagem atual e oportuna, considerando o fato de que a busca pela felicidade é o maior anseio do homem.

Corremos a todas as fontes que nos prometem o segredo da felicidade. Bilhões são gastos em propagandas que tem como foco mostrar que aquilo que estar sendo anunciado te dará mais felicidade. Jesus nos dá a receita da verdadeira felicidade. A felicidade não uma utopia, mas algo ao nosso alcance. A boa noticia é que a felicidade não algo que compramos com dinheiro, mas um presente que recebemos de Deus.

O dinheiro pode dar-nos uma casa, mas não um lar, pode nos dar conforto, mas não a saúde, companhia, mas não amizade verdadeira; pode até nos dar um rico funeral, mas não a vida eterna. Sabe por quê. Por que a felicidade não está nas coisas que vemos; é uma atitude do coração.

A felicidade que o mundo proporciona, no entanto, é passageira e superficial. Não resiste aos tempos de crise. Vou dar a resposta acerca da verdadeira felicidade. A felicidade é o resultado de um relacionamento adequado com Deus, com nós mesmos e com o próximo.

O que podemos aprender acerca desta Primeira bem aventurança.

  1. A verdadeira Felicidade consiste não em ter, mas sim no ser

Jesus usa uma expressão no texto nos mostra isso de uma forma muito clara. “Bem aventurado os humildes de espírito”. Ou literalmente “os pobres de espírito”. A palavra traduzida no texto da atualizada vem como humilde, que pode ser traduzido como “pobre”. Esta palavra descreve uma pessoa absolutamente pobre, em estado de absoluta carência.

Embora Na nossa cultura  a expressão “pobre” tenha um significado negativo, vamos entender porque que Jesus a utilizou.

Portanto, precisamos responder a pergunta: O que significa ser pobre de espírito no texto bíblico aqui de Mateus?

  • Não significa pobreza no sentido financeiro

A pobreza em si não deve ser considerada um bem, da mesma forma que a riqueza em si não é um mal. Dificilmente alguém vai se alegrar por ser pobre.

Essa idéia de que a pobreza é um bem, foi ensinada por Francisco de Assim, que renunciou as riquezas para viver na pobreza em um monastério, ensinando que Deus dá crédito ao homem que vive na pobreza. Contudo isso não encontra respaldo nas Escrituras.

Uma pessoa pode ser pobre financeiramente e não pode de espírito. A pobreza não serve de garantia para a espiritualidade.

  • Não significa ter uma vida espiritual vazia

Jesus não está elogiando os espiritualmente descuidados com a vida espiritual, veja que ser pobre em espiritualidade, santidade, em amor e fé, não é uma virtude, mas sim, uma tragédia. As maiorias dos crentes vivem uma vida espiritual rasa, sem vida, vivem cambaleando na fé.

O que significa então ser pobre de espírito?

  • É reconhecer nossa total dependência de Deus

Na Bíblia a duas palavras para designar pobreza. A primeira é usada para descrever uma pessoa que não tem nada que lhe sobre. É a pessoa que é não rico, mas também não padece necessidade, sempre tem o básico. O segundo uso da palavra se refere à pobreza absoluta, alguém afundado na miséria, é ser como um mendigo, desprovido de qualquer recurso, que depende de terceiros. Esse uso é o que Jesus utiliza aqui em Mateus.

Pobreza no sentido de total escassez, tudo para enfatizar que o pobre de espírito é alguém totalmente rendido aos pés de Cristo, que reconhece a sua total carência em relação a tudo na vida, por isso, deposita a sua confiança totalmente em Deus. Enfim, ser pobre de espírito é agir como o publicano no templo, orando a Deus, dizendo: “Senhor compadece-te de mim, um pecador”

  1. Somente os verdadeiros pobres de espírito é que herdarão o reino dos céus

Os verdadeiramente pobres ou humildes de espírito serão recompensados, Jesus afirma que estes herdarão o reino.

A palavra “bem aventurado” descreve uma alegria  e felicidade permanente, que não sofrem variações, que não depende de circunstanciais ou motivações externas. Para os pobres de espírito a verdadeira felicidade será completa quando definitivamente entrarmos no Reino de Deus. Os salvos em Cristo não só vão entrar no Reino, mas segundo a palavra de Deus, reinarão com o rei da glória.

Concluindo

A felicidade para os filhos de Deus não é a mesma, ou não deveria ser a mesma que o mundo ensina, porque para os salvos, os filhos de Deus, a felicidade estar no ser e não no ter, interna e não externa, somente os pobres de espírito herdarão o reino. Talvez você pergunte, mas pastor, como saber se eu sou pobre de espírito de acordo com a palavra? Quer saber como, então responda a você mesmo algumas perguntas.

  1. O que te faz feliz, são as conquistas perecíveis ou as eternas? Sou feliz, porque não tenho problemas financeiros, saúde etc.

Uma pessoa pobre de espírito, não exige nada de Deus, tudo é graça de Deus.

  1. O teu coração anseia por buscar a Deus em oração, você se submete a vontade de Deus, mesmo quando entende essa vontade?
  2. Qual é o seu maior bem. O pobre de espírito não busca nenhum outro tesouro ou experiência, além de Cristo. Pois está plenamente satisfeito com Cristo.

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email HUMILDADE HUMILDADE printfriendly pdf button nobg


Dijavan Ferreira Cruz

Dijavan Ferreira Cruz é bacharel em teologia pelo seminário teológico Presbiteriano reverendo José Manoel da Conceição. É Casado com Priscila Jonson e pastor da Igreja Presbiteriana De Itapevi

Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *