Mutirão faz Itapevi ter menor número de casos de dengue na Região Oeste

Cidade está empatada com Jandira e Pirapora de Bom Jesus, todas com apenas um caso confirmado cada

Graças aos esforços da Prefeitura para combater o mosquito Aedes Aegypti e à colaboração de toda a população, Itapevi teve apenas um caso confirmado de dengue em 2019.

Isso faz de Itapevi a cidade da Região Oeste com a menor incidência da doença neste ano, ao lado de Jandira e Pirapora do Bom Jesus, ambas com um caso confirmado cada.

Os dados, que englobam do início do ano até o dia 21 de março, são do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual da Saúde.

Para efeito de comparação, os municípios de Barueri e Santana do Paranaíba tiveram 4 casos confirmados cada, enquanto Cotia teve 6 e Osasco, 21. Já a cidade de Carapicuíba registrou o maior número da região: 25 confirmações.

Além disso, o caso registrado em Itapevi foi contraído fora da cidade, sinal de que o trabalho preventivo da administração municipal tem dado resultado.

“Esses dados mostram que os mutirões contra a dengue, somados à colaboração expressiva de todos os itapevienses, estão funcionando”, diz o prefeito Igor Soares. “Itapevi se antecipou ao Aedes Aegypti para proteger a população”, afirma.

Não houve alta na incidência da doença em Itapevi em relação a 2018, quando também houve apenas um caso confirmado no mesmo período.

Brasil

A situação é bem diferente quando se leva em conta os dados do Estado de São Paulo e do Brasil.

Em todo o país, o número de casos de dengue teve aumento de 264,1%, que passaram de 62,9 mil nas primeiras 11 semanas de 2018 para 229.064 no mesmo período deste ano (até 16 de março).

A incidência, que considera a proporção de casos em relação ao número de habitantes, tem taxa de 109,9 casos/100 mil habitantes até 16 de março deste ano. O número de óbitos pela doença também teve aumento, de 67%, sendo grande parte no estado de São Paulo.

Mutirões

Realizados pelo Departamento de Controle de Vetores da Prefeitura, os mutirões já visitaram 6.740 residências em toda a cidade.

O próximo mutirão acontecerá na Cohab, no sábado (30). Eles serão realizados aos sábados em diferentes bairros do município até o dia 27 de abril.

Neste ano, eles já foram realizados nos bairros Jardim Santa Rita, Vila Santa Rita, Jardim Rainha, Chácara Vitápolis, Cardoso, Jardim São Carlos, Briquet, Santa Cecília e Colinas de Itapevi.

Ao todo, as equipes colocaram telas para proteger caixas d’água em 725 imóveis.  Em 59 residências, foram encontradas larvas do mosquito – que foram eliminadas. Além disso, cerca de 88 toneladas de entulho foram retiradas da cidade.

Realizados em todos os verões desde 2017, os mutirões reúnem equipes da Prefeitura para eliminar focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, assim como conscientizar a população sobre a importância de enfrentar de modo permanente o Aedes Aegypti.

Foto: Felipe Barros – PMI

Legenda: Itapevi combate mosquito da dengue, zika e chikungunya

Print Friendly, PDF & Email  Mutirão faz Itapevi ter menor número de casos de dengue na Região Oeste printfriendly pdf button nobg


Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *