Gilson “Canhoto”: da infância humilde ao boxe internacional

Conheça a história do itapeviense que se destacou no esporte dentro e fora do Brasil, com data marcada para continuar em busca dos seus sonhos.

Filho de pais separados, Gilson Góis da Silva Junior, o Gilson “Canhoto”, amargou desde a infância dificuldades sociais, persistindo bravamente como todo brasileiro atrás dos seus sonhos. Entre idas e vindas de Itapevi, viu-se obrigado a abandonar os estudos e trabalhar desde os seus 15 anos, mas foi no boxe que encontrou motivação para lutar contra as adversidades.

Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional a3a4cff0 f42b 4fe5 9dd9 a234ae85e2df

Legenda: Gilson e sua família (Arquivo pessoal)

Começou a aprender mais sobre o esporte no quintal da casa de um amigo onde, diariamente, passou a treinar. “Tomei muita surra até decidir aprender a lutar boxe”, conta. No entanto, o ambiente era muito precário para os sonhos do menino. Foi quando conheceu o lutador Murilo Alves, três vezes campeão brasileiro na modalidade, que, já em Osasco, teve a oportunidade de treinar em uma academia com estrutura adequada para melhorar o seu preparo físico. Sem dinheiro, percorria 12 quilômetros a pé, o que lhe parecia pouco para tamanha vontade de se destacar.

Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional df22a6cd 2f2a 4e41 a742 e209cb297b31

 Legenda: Gilson participou de diversos projetos sociais na periferia de Osasco
Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional 6ddbbe6d d815 4cfe 8c1e 1f2573dadb37Legenda: Muitas vezes, os “aparelhos” para treinamento eram improvisados (Arquivo pessoal)

Aos 18 anos, Gilson ingressou no Exército Brasileiro, onde teve oportunidades como atleta, mas a falta de incentivo financeiro e sem possibilidade de seguir carreira militar, o trouxeram de volta a sua realidade. Dedicou-se ainda mais aos treinos na academia onde, agora, também trabalhava.

CERTIFICADO EXÉRCITO

Não demorou muito para começar a participar de lutas amadoras, conquistando 19 vitórias contra apenas duas perdas, resultado de destaque para o esportista que estava apenas começando. Em 2015, venceu o Campeonato Paulista e mudou a sua categoria para profissional.

Gilson voltou a acreditar no sonho de ser lutador e ganhar a vida com o esporte. Já em 2017, ocupou o 2º lugar no ranking nacional da Associação Nacional do Boxe, na categoria meio-médio (até 66,7 kg) e embarcou para a Argentina para a sua primeira luta internacional.

 

Em meados de 2018, o empresário Ivan Ferris descobriu o talento de Gilson em destaque no ranking nacional e o convidou para competir na Colômbia, na categoria médio-ligeiro (até 64kg) e, posteriormente, na Argentina. Com uma carreira internacional promissora, o itapeviense colocou os seus anseios na bagagem e, patrocinado pela empresa Mariposa Boxe Clube, foi a vez da Europa conhecer o menino de infância humilde, mas que nunca deixou de acreditar no esporte que já tirou tantos garotos como dele da realidade pré-destinada das periferias brasileiras.

Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional 2f54396c 5545 4560 badc 1a453c281b4a Legenda: Gilson fazendo exames médicos em Bogotá, na Colômbia (Arquivo pessoal)


Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional ec978ec2 1273 45d1 bc34 216752292e63

Legenda: Gilson lutando na Colômbia (Arquivo pessoal)

Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional 13928d46 c418 4898 9656 be4c3e490139Legenda: Gilson se preparando para subir no ring na Argentina (Arquivo pessoal)

Por dois anos, Canhoto transitou por diversos centros de treinamento europeus na Alemanha, França, Inglaterra e Espanha, trabalhando como sparing (atleta que treina com outros lutadores para competições, auxiliando em estratégias de ataque).

“Eu aprendi nos meus anos de luta que tudo é possível na vida sendo um cidadão de bem. Hoje a minha maior vitória é poder passar para meninos como eu fui que o esporte salva vidas. Ao contrário do que muitos pensam, o boxe não é um esporte de elite”, orgulha-se o lutador que pretende se dedicar à projetos sociais voltados para o boxe com crianças carentes de Itapevi e Osasco.

Em meio a pandemia, Gilson está de volta ao Brasil e não pretende se aposentar dos rings. Atualmente na categoria médio (até 75 kg), retomou os treinos para competir em sua próxima luta no Canadá no início de 2022 e já está com as malas prontas para intensificar seu treinamento no México.

Acompanhe a carreira do lutador nas suas redes sociais

Instagram: @gilson.gois.ofc
Facebook: /gilson.gois.14

Juliana Ibanhes
MTB: 75.147/SP

Print Friendly, PDF & Email  Gilson "Canhoto": da infância humilde ao boxe internacional printfriendly pdf button nobg


Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *