maça

Você já encontrou a sua maça?

” A maior habilidade de um líder é desenvolver habilidades extraordinárias, em pessoas comuns.”  Abraham Lincoln

 – O que nos torna uma pessoa COMUM?

– O que nos torna ESPECIAIS, EXTRAORDIÁRIOS?

– Porque Abraham Lincoln ousaria dizer essa frase tão poderosa e ao mesmo tempo tão complexa?

– O que é essa tal “habilidade extraordinária” que Abraham Lincoln afirma ser possível desenvolver em pessoas comuns, assim, como eu e você?

 Não sei se é possível falar de “habilidade”, sem falar do conceito de “competência”.

 Antigamente, alguns bons anos atrás, no começo da minha carreira em Recursos Humanos, era muito comum ouvir a explicação de competência a partir do conceito do “CHA”. O conceito é simples, alguns autores defendem que você se torna competente em algo quando possui necessariamente o conjunto dessas três letrinhas: Conhecimento + Habilidade e Atitude.

Algum tempo depois, outros autores incluíram mais uma letrinha, o “V”, representada pela palavra: “Valores”.

 Em resumo, falar se “você é” ou “não é” competente passava pela ideia de “estoque”, ou seja, você precisava “TER” esse estoque de coisas: “Conhecimento, Habilidade, Atitude e Valores” para ser competente, você precisava, obrigatoriamente, dessa sopa de letrinhas!

 Recentemente, e com os avanços nos estudos sobre competência, a ideia de “estoque” evoluiu para a ideia de “fluxo”, que nesse caso significa algo muito simples: “não adianta ser “Competente” ou seja, não adianta TER: “Conhecimento sobre algo, ter uma Habilidade sem igual, ter Atitude, vontade de fazer, ter um conjunto de valores bem definidos que norteiam suas decisões e escolhas, se, TUDO isso que a gente faz, toda essa competência, não se reflete em resultados (R)! 

 Ai está a evolução para a ideia de “fluxo”.

Em resumo, “o negócio precisa girar, a coisa precisa acontecer, os resultados e as mudanças precisam surgir!”

 Eu tive a honra e o privilégio de assistir algumas aulas do professor Joel Dutra sobre este assunto, no curso de Educação Corporativa (FIA/USP). Super recomendo a leitura do autor para os interessados no assunto!

 Compreendido o conceito de competência, voltamos a frase de Abraham Lincoln:

 ” A maior habilidade de um líder é desenvolver habilidades extraordinárias, em pessoas comuns.” 

 Eu não sei se vocês perceberam, mas, em uma mesma frase, meu amigo Abraham (somos íntimos), usa duas vezes a palavra “habilidade”.

– O que isso quer dizer?

– Na minha humilde opinião,  muitas coisas!

Se você é um líder de uma organização ou se deseja ser líder um dia, ou, se você for alguém comum, líder apenas da sua vida, saiba de uma coisa:

 “Ser líder não é uma tarefa fácil, não adianta você ter feito um excelente curso de graduação, falar algumas línguas, ter trabalhado em milhares de empresas conceituadas (C), saber fazer o que você faz como ninguém, ter experiência profissional (H), ter atitude, fazer e acontecer (A), ter um conjunto de valores que norteiam os seus comportamentos (V), se você não conseguir (R) contribuir, influenciar, desenvolver, engajar seu time a fazer diferente, e se é mudança não começar por você, se você não for o exemplo!

 Pessoas COMUNS como eu e você são influenciadas, motivadas, e se sentem engajadas por pessoas que um dia também eram COMUNS, mas que dentro delas algo extraordinário acontece, que reconhecem muitas vezes que a experiência profissional é essencial mas que não supera a experiência de vida!

 Pergunte a um bom líder sobre sua história de vida, sobre seus caminhos, dificuldades, superação! Um bom líder desenvolve também a habilidade de ser um bom líder. “Um bom líder passa pela experiência de ser um bom líder”, não é atoa que Abraham Lincoln usa a palavra habilidade duas vezes, afinal, se habilidade é experimentar, o líder é o primeiro que precisa experimentar esse processo, e, uma vez passado por essa experiência, vai ser fácil contribuir para que esse seu liderado desenvolva, experimente dessa habilidade extraordinária. 

 Nunca em uma relação o processo de aprendizado é individual!

 Steve Jobs foi um homem comum, que, mesmo com a concorrente Microsoft arrebentando resolveu mostrar para o mundo uma maça (Apple), e hoje muitos não vivem sem uma!

 O que seria de Newton se não fosse uma maça!?

 Ao encontrarem suas maças, Steve Jobs e Newton, pessoas COMUNS, dividiram suas descobertas com o mundo, compartilharam suas maças, o que fizeram deles líderes EXTRAORDINÁRIOS, e com certeza influenciaram outras pessoas COMUNS a se tornarem também tão EXTRAORDINÁRIAS quanto!

 Por isso eu insisto:

#Seja benchelader
#Faça benchelader

 “Seja aquele que conversa com outros líderes, que aprende com a experiência, que navega em outros mares, que resgata a essência, que executa a sua melhor versão, que pratica, que é exemplo. Seja  VOCÊ a mudança que tanto espera ver no seu time, na sua família, no seu mundo (…)”

 Você já encontrou a sua maça? 

Se não, encontre-a!

Se sim: divida, compartilhe, envolva, engaje, ensine, multiplique, cultive fazendas e mais fazendas de maças!

 Finalizo com a frase dele, é claro, Steve Jobs:

 “Os que são loucos o suficientes para pensarem que podem mudar o mundo, são os que o fazem!”

 Eu vou ficando por aqui e a gente se vê por ai!

Déborah Stroebel
Psicóloga, Coach e BenchLeader
(011) 9-8422-4655

 Agende uma consulta!

 Acesse, curta, compartilhe, se inscreva e me acompanhe nas redes sociais:

Site: www.deborahstroebel.com
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCG3dQ155-IrBtknlPM9D9fg
Facebook: https://www.facebook.com/PsicologaCoacheBenchleader/?ref=bookmarks
Instagram: https://www.instagram.com/deborahstroebel/?hl=pt-br
Acesse o Link deste artigo no site: https://www.deborahstroebel.com/single-post/2017/08/01/Voc%C3%AA-j%C3%A1-encontrou-a-sua-ma%C3%A7a



Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *